Telefone (11) 3044-2853

Como saber se estou em trabalho de parto?

trabalho de parto

Você sabe reconhecer os sinais do trabalho de parto?

O trabalho de parto vem acompanhado de sinais diferentes dos que você vinha sentindo, e é por eles que você saberá que é hora de dar à luz. Esse momento será definido pela progressão das contrações e pela dilatação do seu colo uterino.

Mas afinal, será que você sabe reconhecer os sinais de que o trabalho de parto está em curso?

Acompanhe a leitura!

Sinais de aproximação do trabalho de parto

O início do trabalho de parto é marcado pelos seguintes sinais:

  • queda do ventre;
  • saída de sangue ou tampão mucoso pela vagina;
  • contrações uterinas dolorosas e frequentes;
  • alterações no colo do útero (dilatação);
  • rotura da bolsa das águas.

Rompimento da bolsa das águas

A membrana amniótica poderá romper-se antes ou durante o trabalho de parto. Você sentirá um líquido semelhante à água de coco saindo pela vagina. A quantidade é variável, mas geralmente grande.

É hora de buscar ajuda médica. Você será internada e as contrações, se já não começaram, chegarão em breve. Existe um risco de infecção para você e o bebê pelo rompimento da bolsa, que aumenta de acordo com a demora para o nascimento. Em uma gravidez a termo, a maioria das mulheres entra em trabalho de parto até 24 horas após o rompimento da bolsa.

Contrações uterinas

As contrações do útero são o sinal decisivo para o diagnóstico do trabalho de parto, principalmente se associadas ao processo de dilatação progressiva do colo.

Nessa etapa, elas serão sentidas como um endurecimento do útero. Inicialmente costumam ser fracas e provocar uma dor leve nas costas e na parte inferior da barriga, uma pontada na vagina ou incômodo semelhante à cólica menstrual.

Progressivamente, você notará um aumento das dores durante as contrações. Nessa etapa, elas se tornarão cada vez mais fortes, duradouras e ritmadas, até atingirem intervalos mais curtos.

Com estes sintomas do trabalho de parto presentes, você deverá marcar o tempo no relógio entre as contrações. Elas devem alcançar o ritmo de uma a cada cinco minutos ou pelo menos de duas contrações em dez minutos, de forma seguida e regular. O período mínimo de observação deve ser de uma hora.

Se a bolsa romper, as contrações aumentarão e o trabalho de parto será acelerado. Em alguns casos, é preciso ficar em observação na maternidade. A medida tem o objetivo de afastar alarmes falsos, especialmente comuns na primeira gestação.

Dilatação do colo uterino

O sintoma aparece na etapa final do trabalho de parto, quando as contrações ganham freqüência e intensidade. Nessa fase, o colo do útero passará por um processo de preparação para o parto, tornando-se mais amolecido, centrado na vagina e apagando-se até se incorporar à cavidade uterina, ao mesmo tempo em que vai se abrindo.

A dilatação do colo é resultado da ação persistente das contrações uterinas regulares do trabalho de parto. Esse processo de dilatação, que empurra a bolsa e o bebê para baixo, passa por uma fase inicial, com progressão lenta, para atingir depois a fase ativa do trabalho de parto, com evolução rápida em poucas horas.

A velocidade da dilatação é, em média, de um centímetro por hora no primeiro parto, sendo mais acelerada nos próximos. A dilatação é dita total ou completa quando atinge dez centímetros.

Nessa etapa, poderá haver um leve sangramento local, parecido com uma secreção de coloração avermelhada ou escura, geralmente misturada com o tampão vaginal, ou ainda sair após urinar. Procure relaxar e manter a calma, descansando no intervalo entre as contrações até que elas fiquem bem fortes, a cada cinco minutos sem parar.

O trabalho de parto é um momento muito especial na vida de qualquer mulher, e quando acompanhado por uma equipe competente e experiente, costuma deixar somente boas lembranças.

Gostou de saber mais sobre os sinais de que o trabalho de parto está começando? Então não se esqueça de compartilhar esse post em suas redes para que mais futuras mamães saibam sobre o assunto!