Telefone (11) 3044-2853

Técnicas de reprodução assistida

técnicas de reprodução assistida

As diferentes técnicas de reprodução

As técnicas de reprodução assistida (RA) englobam as inseminações artificiais (IA) chamada de “baixa” complexidade, ou “in vitro”, a fertilização in vitro (FIV) e todas as suas variantes, chamada de “alta” complexidade.

Técnicas de baixa complexidade

Nas inseminações artificiais (IA) os espermatozoides são depositados mais comumente na região fúndica da cavidade uterina, sendo denominada inseminação intrauterina corporal (IIU). O sêmen pode ser do parceiro sendo denominadas “homólogas” (IAH), ou com amostra seminal de doadores.

As inseminações artificiais podem ser aplicadas em ciclos espontâneos monitorados ou induzidos com medicação, a grande maioria. As taxas de sucesso de gravidez diminuem à medida que avança a idade, principalmente dos 35 anos em diante.

Técnicas de reprodução assistida de alta complexidade

Na fertilização in vitro (FIV) os espermatozoides após processamento são colocados conjuntamente com os óvulos em meio de cultura para que ocorra a fertilização espontânea in vitro (FIV convencional ou clássica).

Uma das variantes da FIV é a assim chamada injeção intra-citoplasmática de espermatozoides (ICSI), na qual a fertilização dos óvulos é provocada mecanicamente pelo depósito de um gameta masculino diretamente dentro do citoplasma ovocitário. Os embriões resultantes dos procedimentos, com 3 a 5 dias de evolução in vitro, são habitualmente depositados diretamente no fundo uterino, técnica conhecida como transferência de embriões (FIV-TE).