Telefone (11) 3044-2853

Tire suas dúvidas sobre o parto normal com anestesia

Parto normal com anestesia

O parto normal com anestesia geralmente é motivo de receio para muitas gestantes, seja pela perspectiva de dor ou por temer reações ou efeitos colaterais do procedimento.

No entanto, embora naturais, com o avanço da técnica médica, esses temores são infundados. Para esclarecer melhor as principais dúvidas sobre o assunto e possibilitar que a futura mamãe tome suas decisões com segurança e tranquilidade, elaboramos um guia de perguntas e respostas sobre o tema.

Acompanhe a leitura e entenda mais sobre as vantagens do parto normal com anestesia!

Afinal, é seguro optar pelo parto normal com anestesia?

Sim. A raquianestesia é, sem dúvida, uma das anestesias mais utilizadas e seguras da atualidade. As agulhas utilizadas para sua aplicação são descartáveis e muito mais finas que as usadas há alguns anos.

Quais são os efeitos colaterais da raquianestesia?

A evolução da técnica médica possibilitou uma diminuição acentuada do número de casos de cefaleia pós-punção. A dor de cabeça limitante no pós-parto que tanto receio provoca nas futuras mamães não é mais motivo para apreensão.

Hoje, essas dores de cabeça não são nem de longe tão comuns como eram, por exemplo, há uma década. Caso apareçam, é possível amenizá-las com hidratação adequada, repouso — uma vez que elas melhoram quando a paciente se deita e apresentam piora ao ficar de pé ou sentada — e, se necessário, com a administração de analgésicos.

Em que momento a raquianestesia é administrada?

A raquianestesia tem sido utilizada muito frequentemente na etapa final do parto normal, no período expulsivo, ou em situações em que é necessário usar o fórceps. Dessa maneira, é possível realizar a episiotomia corte cirúrgico no períneo que facilita a saída do bebê sem dor ou sofrimento.

Em alguns casos, o médico pode se associar ao anestésico da raquianestesia a um analgésico potente, como a morfina, que é usado em doses pequenas para promover um aumento do efeito analgésico por um período de até 24 horas.

Como é feita a administração da raquianestesia? O procedimento é doloroso?

A aplicação da raquianestesia é feita na coluna lombar, com uma agulha que mede cerca de 12 cm e tem a largura aproximada de um fio de cabelo. Ela é introduzida até o espaço subdural, onde está o liquor. Se necessário, o médico pode optar pela aplicação de uma anestesia local antes da introdução da agulha. Isso garante que o processo aconteça de maneira praticamente indolor.

O parto normal com anestesia afeta o bebê?

Não. As baixas dosagens utilizadas no parto normal com anestesia não causam consequências relevantes para o bebê e seus efeitos são praticamente inexistentes.

O que é a anestesia combinada ou duplo bloqueio?

A anestesia combinada ou duplo bloqueio é uma técnica utilizada pela maioria dos serviços médicos e clínicos atualmente. O procedimento consiste em administrar a anestesia peridural contínua — de maior durabilidade — com a raquianestesia, cujo efeito é imediato.

A técnica possibilita que a gestante se beneficie das vantagens das duas anestesias com uma única punção lombar e agulha. O método contribuiu decisivamente para o avanço na assistência obstétrica, aumentando o sucesso e a satisfação com o parto normal.

O bloqueio combinado é bastante utilizado em gestantes cuja dor é limitante para a evolução do parto ou quando se necessita de mais relaxamento para a descida do bebê. A escolha sempre é feita após discussão com a equipe médica.

O procedimento pode ser realizado mesmo em fases mais iniciais do trabalho de parto, quando sua indicação não for interromper a evolução. Vale lembrar que a técnica não interfere na atividade motora. Em outras palavras, a paciente pode se movimentar e até andar, o que torna o método satisfatório e eficaz.

E como é realizada a aplicação da anestesia combinada?

Após a aplicação de uma anestesia local na região lombar, é realizada uma punção no espaço peridural. Por meio desta mesma agulha, é inserida uma agulha ainda mais fina, para injeção da raquianestesia. Essa agulha é então retirada, e é inserido um cateter peridural, que ficará até o final do parto.

Afinal, existe parto normal sem dor?

Não. A analgesia não elimina totalmente a dor ou isenta a paciente de ter contrações. Na verdade, esse efeito seria indesejado, já que poderia atrapalhar o andamento do parto por via vaginal.

No entanto, ainda que a paciente continue tendo contrações, elas são plenamente suportáveis. Dessa maneira, a futura mamãe pode atuar de maneira mais colaborativa, realizando o movimento de expulsão quando solicitado. Isso permite que ela contribua ativamente para o nascimento da criança.

O melhor momento para a realização da anestesia será indicado pelo médico obstetra. A decisão sempre será tomada em comum acordo com a paciente. Geralmente, a técnica é aplicada quando a gestante não consegue mais colaborar, devido às fortes dores e contrações do trabalho de parto, já próximo de sua etapa final.

E então, gostou de saber mais sobre as vantagens do parto normal com anestesia? Não se esqueça de compartilhar esse artigo em suas redes para que mais futuras mamães possam entender melhor o tema!