Telefone (11) 3044-2853

Parto normal com anestesia

Por que parto normal com anestesia?

Parto normal com anestesia geralmente é motivo de receio para muitas gestantes diante da perspectiva das dores e da própria anestesia.

A raquianestesia é, sem dúvida, uma das anestesias mais realizadas na atualidade.

As pessoas possuem um medo, diríamos até natural, sobre a raquianestesia, causado principalmente pela falta de conhecimento sobre o assunto e por complicações no passado.

As agulhas usadas para anestesia atualmente são descartáveis e muito mais finas que as usadas na antigüidade. Essas novas tecnologias são as grandes responsáveis pela diminuição acentuada do número de casos de cefaléia pós-punção, dor de cabeça limitante no pós-parto causada pela punção da raquianestesia.

A raquianestesia tem sido utilizada muito frequentemente para a realização de partos normais no seu final, no período expulsivo, e em situações em que é necessário usar-se o fórcipe, permitindo a realização da episiotomia com a expulsão do bebê sem sentir dor.

Em alguns casos pode se associar ao anestésico da raquianestesia um analgésico potente como a morfina, que é usado em doses pequenas para promover um aumento do efeito analgésico (ausência de dor) por um período mais prolongado de até 24 horas.

Parto normal com anestesia afeta o bebê?

Para o bebê, as baixas dosagens não causam consequências relevantes e seus efeitos são praticamente inexistentes.

Atualmente a maioria dos serviços médicos e clínicos utiliza uma técnica chamada bloqueio combinado (duplo bloqueio), É um tipo de anestesia que foi o maior avanço na assistência obstétrica, contribuindo enormemente para o sucesso e a satisfação do parto normal.

Nas gestantes em que a dor é limitante para a evolução do trabalho de parto ou quando se necessita de um relaxamento melhor para a descida do feto, após discussão com a equipe médica, poderá ser indicada a analgesia de parto. Esta modalidade anestésica é realizada combinando-se a raquianestesia com a peridural contínua, técnica que permite um tempo prolongado de analgesia com menos complicações, visto as baixas doses das drogas utilizadas.

Esse procedimento pode ser realizado mesmo em fases mais iniciais do trabalho de parto, quando sua indicação não for interromper a evolução do parto. Não interfere na sua atividade motora, agindo apenas no sistema sensitivo condutor do estímulo doloroso, permitindo que você se movimente livremente e até ande, o que determina assim uma analgesia muito satisfatória e eficaz.

Existe parto normal sem dor?

Vale lembrar que essa analgesia não elimina totalmente a sua dor ou a isenta de ter contrações, porque senão atrapalharia o andamento do parto, caso este estivesse evoluindo por via vaginal. Você deverá continuar tendo as contrações, mas dessa forma serão plenamente suportáveis.

Continue então colaborando e não se esqueça de fazer muita força quando lhe for solicitado, participando e auxiliando no nascimento do seu bebê.

O melhor momento para a realização da anestesia/analgesia para o parto normal será indicado pelo seu médico obstetra, em comum acordo com você. Geralmente, será em situações nas quais a gestante parturiente não consegue mais suportar e colaborar, devido às fortes dores e contrações do trabalho de parto, que já deverá estar assim próximo do nascimento.