Telefone (11) 3044-2853

Parto cesárea

Parto cesárea

O que é o parto cesárea ?

O parto cesárea ou parto cesariana é o parto por intermédio do qual o bebê nasce, ou seja, ele é extraído de você pela barriga, por meio de duas incisões. É feito um corte abdominal (laparotomia) e outro para abertura do útero (histerotomia).

A cesárea, portanto, é um procedimento cirúrgico e como tal exige uma série de cuidados clínicos pré e pós-operatórios, técnicos e anestésicos, com o objetivo de diminuir seus riscos e complicações. Devem ser sempre ponderados antes da sua indicação (ou pedido).

De maneira ideal, ela deve ser decidida por rigorosos critérios clínicos e obstétricos, para quando for de fato “bem indicada” funcionar também como redutora do aparecimento de doenças ou complicações maternas e do bebê, além de diminuir a taxa de mortalidade.

O elevado índice de cesáreas no Brasil parece banalizar esse procedimento como se fosse um ato muito simples e isento de possíveis complicações. Entretanto, devemos lembrar que, em relação ao parto vaginal, a cesárea apresenta uma maior incidência de hemorragia, infecção e mortalidade materna, além do risco de se retirar um bebê ainda imaturo.

As estatísticas entre parto cesárea e parto normal

A taxa ideal de cesárea é de aproximadamente 15% a 20% do total de partos.

Trata-se de uma cirurgia realizada na parte inferior do seu abdome, estando você deitada, sob anestesia raqui, peridural ou geral, e após a realização prévia da tricotomia (remoção dos pêlos), anti-sepsia (limpeza) da sua pele no local cirúrgico, instalação de soro endovenoso e sondagem da bexiga.

Durante o ato cirúrgico, você deverá receber uma dose de antibiótico profilático (preventivo de infecção), para desse modo diminuir a ocorrência de com­plicações infecciosas pós-operatórias. O ideal, para um parto cesariana planejado, é que você esteja pelo menos por oito horas em jejum absoluto, para evitar complicações com a anestesia.

Atualmente, na assistência ao parto cesárea, existe uma preferência médica pelo uso da raquianestesia, na qual se colocam substâncias com efeito analgésico semelhante à morfina que terão ação por até 24 horas, para tirar a sua dor, antigamente tão temida, no primeiro dia pós-operatório.

Estes modernos e eficientes recursos para o alívio da dor pós-operatória têm, por outro lado, levado algumas mulheres a optarem eletivamente pela cesárea, julgando esta ser melhor e preferível.

A cirurgia no parto cesárea

O corte da pele na maior parte das vezes é feito horizontal (deitado), pois tem melhores resultados estéticos. São cortadas e abertas sete camadas diferentes até alcançar o bebê para a sua extração.

A recuperação da cesárea é sempre mais lenta, difícil e dolorosa do que a do parto normal.

Depois da operação, você permanecerá em jejum, em média, seis horas, quando então poderão ser retirados o soro endovenoso e a sonda da bexiga, se tudo estiver bem. Você será estimulada a caminhar depois do parto, assim que puder, para ajudar no retorno do funcionamento intestinal e na liberação de gases, além de fazer uma dieta laxativa.

O uso da cinta abdominal pós-parto será útil, geralmente, apenas quando você for para casa.

Após um parto cesárea, você precisará mais da ajuda de outras pessoas na sua casa para cuidar adequadamente do bebê, para amamentar e para se recuperar da cirurgia.

Evite fazer esforços físicos exagerados ou atos que lhe causem dor, por pelo menos seis semanas.