Telefone (11) 3044-2853

Diabetes gestacional

Diabetes gestacional, por que acontece?

Diabetes gestacional e uma doença caracterizada principalmente pela alteração no metabolismo dos carboidratos, além das proteínas e lipídeos (gorduras), com consequente “elevação dos níveis de glicose (açúcar) no seu sangue”. Incide em aproximadamente 2% a 3% de todas as gestações, e na grande maioria dos casos, trata-se de diabetes tipo gestacional, com início ou descoberta durante a gravidez, mas geralmente desaparece após o parto.

Este diabetes, chamado de tipo 2, é o mais freqüente, cerca de 80% dos casos relacionados à herança familiar, que se manifesta com o tempo e é desencadeado frequentemente por gestações ou obesidade. O tratamento é baseado na dieta associada à atividade física, sempre que possível e, quando necessário, na insulina. Após você iniciar o tratamento fazendo a dieta adequada e os exercícios físicos, poderá então controlar as suas glicemias (níveis da glicose no sangue).

O objetivo destes cuidados será o de manter a glicemia de jejum com valores médios menor que 95mg/dl, a glicemia 1 hora após refeição menor que 140 e a de 2 horas após refeição menor que 120mg/dl.

O controle do diabetes melito gestacional, assim como do tratamento, poderá ser realizado em casa, com medidas da glicemia capilar, através de picadas no dedo, usando fitas e um aparelho chamado glicosímetro.

A gravidez é diabetogênica (tende a gerar o diabetes), principalmente em mulheres predispostas, ou com ganho excessivo de peso na gestação, aparecendo com maior freqüência a partir do segundo trimestre, até o seu final.

As principais complicações do diabetes na gestação são: maior incidência de abortamentos, partos prematuros, pré-eclâmpsia, polidrâmnio (aumento do volume de líquido amniótico), malformações fetais, infecção urinária e macrossomia fetal (bebês maiores que 4 kg). Ocorre ainda um aumento do risco de vida para você e o para bebê, principalmente pelo maior nascimento de prematuros.

Como diagnosticar o diabetes gestacional?

Ainda não há consenso na literatura e classe médica para estabelecer um padrão de diagnóstico universal do diabetes melito gestacional, dependendo de cada serviço e instituição.

O diagnóstico do diabetes na gravidez é feito por um exame de sangue para dosagem da glicemia (quantidade de açúcar no sangue) realizado na sua primeira consulta de pré-natal. O valor normal da glicemia de jejum para rastreamento varia de acordo com o local e país, estando entre 85-92mg/dl. Esse exame deverá ser repetido no período entre a 24a e a 28a semana de gestação (início do terceiro trimestre) quando se solicita, também nessa época, ou mesmo antes, se houver fatores de risco presentes, um teste oral de sobrecarga de glicose, que se altera mais precocemente já revelando se há uma tendência ao diabetes.

O tratamento e adequado controle do diabetes devem ser iniciados o mais precocemente possível após seu diagnóstico, para assim evitar-se possíveis malformações do bebê no inicio da gravidez e prevenir o desenvolvimento de bebês grandes (macrossômicos), além de outras complicações durante a gravidez.

Recomenda-se inicialmente uma dieta fracionada, com ingestão calórica controlada, que será calculada por tabelas específicas de acordo com seu peso e sua altura. Já gestantes obesas, necessitarão de uma dieta mais rigorosa. Associada à dieta recomenda-se fazer atividade física com gasto calórico, como caminhadas, natação e hidroginástica.